9.2.14

REDENÇÃO

Há muitos caminhos e apenas duas respostas:
SIM
ou 
NÃO.
Contudo,  
levar em definitivo 
ou 
trazer lentamente,
faz parte da indefinida paisagem que não nos pertence,
nem nos cabe escolher!



11 comentários:

saborevida disse...

Nos tortuosos caminhos da vida, a cada momento temos que decidir rumos que definem nossa natureza e nossas opções do sim, do não, do "talvez!", do "quem sabe?", do "vamos tentar?"
essa "efervecência" (essência) é digna de toda a atenção e carinho de quem faz de seus caminhos a sua morada, o seu aconchego....a dúvida é maravilhosa.

Autêntica V. disse...

Como sempre digo, prefiro a dúvida à falsas certezas...
Bjão
V.

saborevida disse...

Confesso que sou meio guloso: gosto de provar os dois. Sabe que as vezes é bem didático essa leitura comportamental, gosto de analisar.

Autêntica V. disse...

Sim, eu também estou gostando muito das tuas leituras e confesso que me surpreendo muitas vezes com teus comentários, vês coisas, que eu nem pensava existir...muito bom esse fruir, obrigada!
Bjão,
V.

saborevida disse...

Acho que já lestes algo como: o ser humano só existe como tal, se tiver as ferramentas necessárias para isto e estas ferramentes só encontramos nos outros.

Se não conhecesse
tua magia,
minha poesia
não existiria.

Bejos, querida!

Autêntica V. disse...

Lindo isso! Mas, tua poesia sempre existiu, talvez eu de alguma forma esteja suscitando outras formas de expressa-la, mas jamais poderia fazer verter algo que não existe...o mérito é todo seu, mas fico feliz que compartilhe comigo.
Bjão amigo querido,
V.

saborevida disse...

Concordo, em parte, pois esta vontade de expressar sentimentos sempre existiu só que era quase sectária, no sentido de expressar erotismo, sexismo ou coisa parecida.
Contigo percebi que além da carne, do prazer físico, pura e simplesmente, existe aquela profundeza na alma onde jazem, a nossa espera, um turbilhão de sentimentos que a cada revés ou capítulo de nossas vidas, se erguem das profundezas abissais de nossos sonhos, saudades, alegrias e desilusões.
Apesar de tu achares que já "enchi demais tua bola", vou arriscar-me a acrescentar mais alguns milibares: queria que todas a minhas professoras fossem assim.

Beijos, querida.

Autêntica V. disse...

Messias querido, para um domingo de ressaca, não sabe como me faz bem, um café forte e te ler. Embora tenha ficado lisonjeada com as suas palavras, concordo contigo...sabe que eu nunca havia pensando sobre isso? Poesia pra mim sempre foi o que era escrito pelos poetas, cheia de rimas,métricas e metáforas tão lindamente elaboradas...eu sempre escrevi e não achava que estava escrevendo poesia(ainda hoje acho), apenas escrevia para não explodir...sempre tive diários, sempre escrevi para amigos, sempre escrevi para mim mesma...sempre li e escrevi muito...então nunca "estudei", embora recente tenha olhando como se faz soneto, o que são rimas e métricas e confesso, nunca consegui seguir regras de nada...rsrsr
Mas é isso, minha imensa gratidão a você e ao universo por ter nos colocado frente a frente e juntos podermos fazer desta vida um grande atelier de palavras...cada dia uma nova elaboração cada vez mais recheada de sentimentos!Bjão

saborevida disse...

Se o universo nos uniu, que ótimo por que o próximo "big bang" é só daqui a uns 10 bilhões de anos. Temos muito tempo para conversar. (rsrs). Estamos aí, morena, sou teu fã e sei que o que vier de ti (escritos, prosa, verso, um sofisticado soneto), será sempre marcado pela qualidade intelectual, amorosa e expressiva de quem escreve.
Bom resto de domingo.

Autêntica V. disse...

Vamos lá, estou sempre pronta para surpresas!!!rsrsrs
Agradeço imensamente sua generosidade, também sou já sua fã de carteirinha, e também aguardo muita coisa boa! Precisamos escrever algo juntos qualquer dia desses...
Bjão
V.

sabe vida disse...

Alea jacta est.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!