13.8.12

...Subitamente...


Transpassa-me por dentro da alma com seus dedos invisíveis de escafandrista de ilusões...
Explore minhas concavidades...
Como se fosse a última caverna do abismo...
Retire as lentes da máquina fotográfica...
E...
Registra-me apenas com teu olhar de macho...
Fazendo-me presa na tua pressa em me possuir...
Fêmea faminta dos bocados que latejam na fricção da pele...
Não quero mais os dias calmos...
Nem as noites escuras dentro do meu corpo...
Quero a nudez dos gêiseres no primeiro rompimento...
Quero-te acampado consumindo-me como se fosse o último murmúrio de sol...
E que tudo seja big bang...
Não importando se subitamente existiremos depois...
Ou não!

2 comentários:

Anônimo disse...

Aqui.

Valéria Cruz disse...

...meau...rs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!