23.7.11

...Hora da Partida...

Queridos,
Aprendi que na vida tudo transita entre o INÍCIO, o MEIO e o FIM. E nessa minha jornada, sigo propondo-me desafios pessoais, pois, o desconhecido e as surpresas sempre me dão mais prazer.
A criação desse blog fora um desafio e tanto: EXPOR-ME! Não fazia idéia do quando daria certo, se ao menos alguém me leria, estava num momento de profunda fragilidade, foi na hora certa, creio, que iniciei esse intento.
Aqui me compartilhei nua, dolorida, triste, feliz, cansada, exultante...sentimentos, emoções que jamais em tempo algum, fui capaz de expor assim de forma tão explicita em público. Sempre fui muito reservada!
Bem, confesso que me deu prazer e empolgada, bordei essas páginas com desvelo, como diria Caetano: “com sangue, suor e saliva”.
Mas, o tempo corre sempre em direção ao horizonte e depois de caminhar a ermo, pressenti que esse ciclo urgia ser fechado. A ventania veio, e varreu tudo, abrindo clareira n’alma e então, percebi que estar viva, é um pressuposto, de que ainda não havia chegado ao fim da minha história. Arregacei as mangas e revi meus projetos, reformulei as plantas, corrigi detalhes e enfim, concluí o meu local de pouso.
É chegada a minha hora de reconstrução interna. Nesse momento, atravesso a ponte elevadiça ao som do vento que assovia nos meus ouvidos um hino de louvor, talvez...sinto sob meus pés as pedras ainda pontiagudas, recém colocadas e sinto na carne minhas paredes nuas, meus comodos vazios estão frios; faz-se necessário agora que ganhem vida e cá estou Eu, mais uma vez, pronta para recomeçar.
Poderia por fim em tudo, simplesmente “deletar” e esquecer. Mas não o faço tão somente, em respeito a MIM, que tudo que faço, faço com dedicação, mas também, a todos que aqui passaram e estiveram comigo.
O blog fica aqui, como um marco, um obelisco ao desafio e ousadia...um portal que finalmente transpus.
Agradeço a todos o carinho, a presença, os mimos a solidariedade. Aos amigos mais próximos, sabem como me encontrar. Aos passantes, até qualquer dia...talvez, num outro momento, num outro lugar...
Beijos recheados de dengos...



 
Que o vento desfralde-me...
Que a vida permita-me perder-me em seus caminhos...
Mas que também...
Eu nunca esqueça de olhar para o horizonte...
Que eu possa ser avistada de todos os angulos...
E nunca me esqueça de ter-me como meu Principal Referencial...

7 comentários:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

De fato, a nossa vida é um mero piscar de olhos. Nascemos, vivemos e morremos. Depois, é o nada, onde haverá nossa consciência para sempre suprimida, e com ela o livre arbítrio.
Temos o tempo, e usá-lo da maneira que nos apraz é o que importa e que pode fazer sentido.
Carpe Diem,
Miguel-

Selma Jacob disse...

Querida amiga, concordo plenamente com Miguel, a vida é um mero piscar de olhos. Entretanto, há os trê ciclos, nascer, viver e morrer, está na hora do novo renascimento. Que essa nova aurora seja repleta de luz e o seu caminho novo a ser traçado seja lindo e brilhante. Aproveite o novo tempo.
Beijos de sua amiga de sempre.
Selma

Isabel disse...

Nem sempre o fim significa ... "acabou"
as coisas são eternas a medida que as
inspiramos, aspiramos.. elas entram em
nós, ficam em nós, tatuam-se em nossa pele
entram em nosso sangue e se eternizam
em nossa alma..
Ler vc é um previlégio te-la como amiga
é presente de DEUS.. quero crer que tu
voltaras aqui trazendo a nós teus escritos
tão deliciosos.. fico no aguardo ..
Mas....sei que virão novos projetos..
Pq..? pq tu num fica quieta NUNCA...
Amo voce !!!
.
.
.
.......°¬°¬ Again..
............. **Isabel

Evaldo disse...

Olhamos para o céu e vemos muitas estrelas, mas não podemos abraçá-las com os braços materiais. Podemos sim receber seus abraços de luz, sem jamais retê-los.
Há também as estrelas que riscam o céu como um bólido.
Ah! Essas estrelas... Elas guardam um segredo todo especial: o de atender nossos pedidos.
Secretos pedidos...
Mas estrela, eu vou revelar meu segredo:
- não te posso reter, és livre, mas vou sempre olhar para o céu, porque sei que lá existe uma estrela ligeira que nos arrebata da rotina dos pensamentos terrenos e nos desperta para a alegria de conhecer o nirvana...
E é lá que desejo sempre que possível, novamente estar. Em consciência, com um coração que pulsa em outras instâncias, onde moram as estrelas.
Não posso te abraçar daqui de Minas, poetiza V. Cruz, mas posso te soprar um suave beijo no coração, agradecido pelas vezes que me iluminaste a fronte, ávida por receber a luz vinda do céu.
Sei que por onde tu passas, deixas um rastro de saudade, porque tu és luz ligeira que ilumina muitos caminhos, de transeuntes iguais a mim, que nunca esquecerão esse brilho, que por sorte ou por destino dão “vivas à estrela” e esperam continuar a vê-la.
Carinhosamente.
Evaldo.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION


CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA ,STAR WARS, CARROS DE FUEGO, MEMORIAS DE AFRICA , CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Fanzine Episódio Cultural disse...

O PRIMEIRO CONTATO
Certa vez, na ânsia de concluir um trabalho escolar, cercado de publicações dos mais variados autores e temas, e sem saber por onde começar despertei-me com um clique da minha esferográfica.
Eis que, como um “Deja Vu”, deparei-me com um antigo livro de contos em péssimas condições. O papel amarelado pelo tempo, perfurado por traças, empoeirado e suas páginas mal cheirosas.

A tinta usada em sua impressão ainda mantinha um bom contraste, o que o tornava legível.

Então, no volver furtivo e detalhado de cada página, eu descobri algo novo: textos envolventes com assuntos, embora de séculos atrás, tão atuais e familiares que passavam não só a mim, mas a quem quer que os lesse (leiam) uma profunda intimidade com o autor.

Agora eu já podia empunhar aquela, cujo clique não mais soava irritante, mas frugal.

Tudo era simples, evidente e claro. Eu não precisava mais daquela pilha de publicações, pois tudo estava ali, em cada cor, som, ou lembrança. Daquela ponta esferográfica, as palavras fluíram com naturalidade e deitavam em cada pauta com a suavidade de uma pétala que pousava sobre a relva.

Eu compunha com mais idéias, indeterminado, mais livre. Não havia motivo para se preocupar com “Lapsus Linguae”... Sim era minha primeira crônica. Agora eu sabia que poderia escrever sobre qualquer coisa.

*Cassius Barra Mansa é cronista machadense

Lapus Linguae = erros de linguagem
ATRAÇÃO DOS MOLEKES

(pagode com malícia mineira)

Influenciados pelo, Exalta Samba, Revelação, o grupo se apresentou pela primeira vez em 2006 na Praça Antônio Carlos (Machado-MG), durante as comemorações do 7 de setembro.. No mesmo mês, eles abriram o show do Face Racial no salão da Dismabe, evento organizado pelo DJ Brown. O próximo passo será a gravação do primeiro CD com 12 músicas, entre elas (É hora de curti) Contatos: João ou Diogo (35) 3295-4031 (Machado-MG).

Blog: http://atracaodosmolekes.blogspot.com/

Suzy disse...

Oi, querida!

Desejo a você e toda família um Feliz Natal, abençoado e com muita Luz!
Que 2012 seja um ano de realizações, paz, saúde, alegrias e harmonia para você e todos os seus.

Bjos ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!