29.7.12

...Versos magros...


Mais uma noite avança me sorvendo em goles...
Da ponta do cigarro dança a fumaça que não traguei...
Linhas de pespontos que transpassam em mergulhos fundos a alma adormecida...
Já não consigo conter esses versos magros que escorrem por entre meus dedos...
São eles o elixir que me mantém adormecida em nimbos coloridos a cozer esse véu que me aparta do mundo cinza...
Empresto as asas dos anjos e vôo no bafejo quente das minhas profundezas...
Faço festa nas frestas das páginas de noite orvalha nos arrebóis da saudade...
E no chão do céu saltito entre as estrelas que vão se apagando sobre as marcas que deixo com meu passo amador...
Já é hora de despertar e tudo que ainda posso, é pegar carona na cauda desse cometa que me rasga a fenda por onde o dia começa a escoar...

6 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Desânimo...cansaço...mas luta
para a mudança...
Passei por aqui para lhe deixar
um beijinho
Irene Alves

Valéria Cruz disse...

Oi Irene,
tem momentos que tudo cansa e só queremos nos recolher isso é verdade...mas, por dentro algo pulsa forte...e faz tum, tum, tum...como se anunciasse que é hora de acordar...
Bjão querida, fique bem!

Fênix27 disse...

Olá!
Muitas vezes a vontade de colocar as armas no chão é grande, mas devemos lutar sempre.Encontrar forças, se refazer e ir para a luta.
Retribuindo a sua visita no meu cantinho.
Tenha uma segunda-feira linda.
Bjos.

Valéria Cruz disse...

Obrigada Fênix, pela visita e pelas palavras.
Bjão
V.

Patricia Galis disse...

Gosto muito dos seus escritos adoro como se mostra..parabéns.

Valéria Cruz disse...

Oi Patrícia, agradeço a visita e o comentário!
Bjãoo
V.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!