16.5.11

...Ou...Tona-me...


A paleta destoa com seu colorido insistente
Salpicos de uma tristeza lilaz insistem em matizar
Azuis e amarelos misturam-se
Um verde esperançoso esmaece em
 pacto com folhas outonais
O irreverente vermelho executa seu bailado
nada discreto
O ocre passa a língua por baixo deixando um
rastro molhado de saliva
O cinza do meu dia segue resvalando seu pincel nos contornos das vestes de um sol que se
espreguiça por entre as pesadas nuvens


Gosto quando me visita e imprime nas minhas singelas linhas o seu forte traço.
Sempre um prazer e um encantamento recebe-lo estimado Poeta!
Com emoção, publico!
"A paleta destoa com seu colorido insistente/triste por ser uniforme
Salpicos de uma tristeza lilaz insistem em matizar/o sol no céu limpo
Azuis e amarelos misturam-se/capricho de poeta
Um verde esperançoso esmaece em/longínquo
pacto com folhas outonais/tão próximo
O irreverente vermelho executa seu bailado/doce capricho
nada discreto/e como um mar de suspiros
O ocre passa a língua por baixo deixando um/longe melancólico
 rastro molhado de saliva/encanta ou embala
O cinza do meu dia segue resvalando seu pincel nos/lábios lassos ou hora da paixão
contornos das vestes de um sol que se/enamorando
 espreguiça por entre as pesadas nuvens/como só almas e flores"

V/M

"triste por ser uniforme
o sol no céu limpo
capricho de poeta
longínquo
tão próximo
doce capricho
e como um mar de suspiros
longe melancólico
encanta ou embala
lábios lassos ou hora da paixão
enamorando
como só almas e flores"
-Miguel-
http://centraldapoesia.blogspot.com/

5 comentários:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

A paleta destoa com seu colorido insistente/triste por ser uniforme
Salpicos de uma tristeza lilaz insistem em matizar/o sol no céu limpo
Azuis e amarelos misturam-se/capricho de poeta
Um verde esperançoso esmaece em/longínquo
pacto com folhas outonais/tão próximo
O irreverente vermelho executa seu bailado/doce capricho
nada discreto/e como um mar de suspiros
O ocre passa a língua por baixo deixando um/longe melancólico
rastro molhado de saliva/encanta ou embala
O cinza do meu dia segue resvalando seu pincel nos/lábios lassos ou hora da paixão
contornos das vestes de um sol que se/enamorando
espreguiça por entre as pesadas nuvens/como só almas e flores
V/M

triste por ser uniforme
o sol no céu limpo
capricho de poeta
longínquo
tão próximo
doce capricho
e como um mar de suspiros
longe melancólico
encanta ou embala
lábios lassos ou hora da paixão
enamorando
como só almas e flores
M


Beijo, Miguel-

Magali Pastore disse...

uma linda imagem e suaves palavras.
tantas cores e diferentes misturas, assim também é nossa vida. somos nós que escolhemos a cor que daremos a ela.
bjos,
Magali

untitled disse...

Lindo! Como é bom ter um arco-íris dentro da alma para expressá-lo a cada dia de forma diferente.

Hisvânia disse...

Hehehe, tu não tem uma veia, tem uma ARTÉRIA poética! Sempre que puder, estarei por aqui, contribuindo ou admirando, apenas.

V.Cruz disse...

hahaha exageradaaaaaa...rs
Ah e pode crer, será um imenso prazer!
Bjs menina linda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!