11.12.10

Vem...como sol da meia noite o meu Ser iluminar...


           Vai...instiga-me a alma com o teu universo de idéias... 
Vem... faz do meu regaço o pouso do teu olhar..
           Vai... consolida no meu corpo o teu poetar...
Vem...abrir-me-ei templo das tuas volúpias...
          Vai...executa o bailado dos teus lábios junto aos meus...
Vem...afogar-me-ei na tua saliva doce...
          Vai...faz-me rendida a tua língua de fogo...
Vem...sorve-me a delicadeza dos meus ais...
           Vai...faz-me passear no paraíso dos teus abraços...
Vem...e mais uma vez...
          Descansa em deleite o peso do teu cansaço sobre o meu!

(V.Cruz)

7 comentários:

sabe vida disse...

Em chamas!!!verdadeiramente uma maravilha de sensualidade, um delírio romântico.

Autêntica V. disse...

Só um amor puro, talvez o maior da minha vida...e o pior, proporcionalmente...
Ah vida!
Bjão
V.

sabe vida disse...

Tivestes o sagrado privilégio de vivê-lo. Que bom, querida, isso te fez e faz uma pessoa tão especial assim como és. Juro que farei de tudo para não ficar com inveja. rsrs.
Um beijão.

Autêntica V. disse...

Tens me revirado literalmente do avesso, lendo coisas que há muito nem ousava tocar...mas fique lendo a tua resposta, será mesmo que vivi este amor ou apenas permiti que ele me partisse ao meio ao passar? Tem coisas que é melhor não saber nunca...rsrs
Bjão Poeta!

sabe vida disse...

Quantas vezes neguei uma paixão, um amor e um carinho, simplesmente por medo de tentar!! Olhar pra traz e ver quantas oportunidade de se viver um grande amor foram perdidas por medo, covardia ou em respeito "aos sagrados laços do matrimônio".
Valéria, tu permitistes viver esse amor e essa lembrança vai ficar contigo seja ela boa ou não, pois finais felizes, mesmo, só em novelas. Mas tenho certeza que nenhum deles foi mais intenso e maravilhoso que este que vivestes

Beijos, linda.

sabe vida disse...

É bom te ler e tentar te entender pois sou, em todos os sentidos, o oposto de ti pois estou sempre na minha "zona de conforto" (ou seria desconforto?), sem cometer grandes ousadias e tudo mais. Por isso, quando leio explicitamente ou nas entrelinhas de tuas poesias, o marcante amor que vivestes e sofrestes por causa dele, eu sinto algo que não chamaria de inveja mas, de uma curiosidade quase infantil de ver e sentir, como seria amar e viver intensamente um amor como este que vivestes.
Deixa eu parar por aqui, Val e toda vez que quiser conversar, estou sempre a postos para aprender o valor do amor, seja ele legal, ilegal, paralelo, part time love, o que for.
Beijos, linda.

Autêntica V. disse...

Os mais ousados sofrem mais, mas vivem mais coisas...sempre pensei assim...sei do que fala porque já vivi muito tempo numa "zona de conforto" e por quase me afundo por completo nela...se me perguntar se hoje estou feliz, te direi: não estou infeliz!
É isso...rs
Bjão
V.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...Sobre Imagens...

Informo que algumas imagens utilizadas aqui, não são da minha autoria, tendo sido em sua maioria, provenientes do google imagens. Ficando assim, à disposição dos seus respectivos autores, solicitarem a retirada a qualquer momento.

Fiéis escudeiros! Fàilte!